EagleBurgmannnow Logo

RoTechBooster Oferece Suprimento de Gás Confiável para Selos de Compressores de Gasodutos

Rotech Booster Banner

Alliance Pipeline é uma linha com 3680 km que abastece gás no Nordeste da Columbia Britânica, Canadá e na Bacia de Williston, em Dakota do Norte, para o mercado de Chicago. O sucesso deste gasoduto depende do baixo custo de manutenção, da alta confiabilidade, do mínimo uso de combustível, da aplicação das melhores práticas, do acesso direto à tecnologia dos fabricantes e das alianças e parcerias estratégicas para resolver problemas técnicos.

Todos estes fatores são fundamentais para que o gasoduto atenda as expectativas e a rentabilidade dos proprietários. Um reduzido volume de gás devido à baixa confiabilidade do compressor resulta em perdas para todos os envolvidos.

Nova Composição do Gás Causa Falhas do Selo

O gasoduto operou com sucesso por mais de 12 anos até que um importante fluxo de gás com diferenças composicionais no LNG surgiram na superfície. Selos à gás são mais suscetíveis à contaminação com líquidos ou falhas, quando hidrocarbonetos pesados estão presentes no processo ou no transporte de gás. Como resultado da nova composição de fluxo de gás, as falhas dos selos aumentaram de um histórico de zero a um por cento ao ano, para 14 falhas em 2011.

Dois tipos de falhas foram identificados: contaminação líquida do selo a gás durante a operação normal e contaminação do processo (câmara do compressor) logo após a partida.

Como um parceiro estratégico, com os selos PDGS instalados nas 30 estações de compressão em todo Canadá e nos Estados Unidos, a EagleBurgmann trabalhou com a Alliance Pipeline, a fim de identificar as causas no aumento das falhas dos selos, para desenvolver soluções e, assim, desenvolver a melhor tecnologia para resolver o problema.

O Papel Confiável de um Selo a Gás

O gás de selagem é retirado da descarga do compressor, o qual se encontra a uma pressão maior do que a pressão interna do compressor. Durante as condições da partida, a pressão de descarga está igual a do interior do compressor, sendo que o gás na câmara do compressor, não limpo, é enviado para o selo mecânico. Isto leva à contaminação do selo, reduzindo sua confiabilidade e levando-o a falhas prematuras. 

Com a presença de hidrocarbonetos pesados o ponto de orvalho do gás também se torna um problema. Quando o gás da descarga está em temperaturas normais de operação existe apenas o estado gasoso. Como a pressão e/ou temperatura do gás são diminuídas, alguns desses componentes irão se precipitar (estado líquido).

O gás de descarga passando pelas linhas para o painel de selagem também reduz a temperatura do gás, enquanto a temperatura ambiente resfria estas linhas. A pressão do gás é regulada para abaixo da pressão do selo, a qual normalmente está apenas acima da pressão de sucção.

Isto resulta numa redução adicional da temperatura e pressão fazendo com que os componentes no gás se transformem em líquido. Dependendo dos tipos de filtragem em um sistema de selagem a gás, pode haver limitações com relação à quantidade de líquidos que possam estar presentes. Este foi o caso dos filtros da Alliance.

No próximo passo é o próprio selo mecânico quem lida com os hidrocarbonetos pesados. A pressão cai da pressão de selagem até quase a pressão atmosférica, que passa entre as faces do selo. Como a pressão cai entre as faces, o gás pode se transformar em líquido, o que mais cedo ou mais tarde, resultará em falhas no selo.

A Solução

O primeiro componente importante foi garantir que o gás de selagem estava sendo fornecido para os selos à gás em todos os momentos. Sendo esta uma aplicação para gasodutos, não há disponibilidade de outras fontes de gás, logo, a incorporação do booster no sistema foi necessária para prover vazão/pressão para uma selagem confiável do selo à gás.

Os projetos de booster disponíveis são para boosters de pistão pneumático ou RoTechBoosters com acionamento elétrico. Os boosters pneumáticos exigem uma quantidade considerável de instrumentação de ar para alcançar a condução do mesmo dentro dos requisitos de vazão necessária. Falhas contínuas e alta manutenção têm sido questões consistentes para a indústria de boosters pneumáticos.

Os RoTechBoosters consomem menos energia e exigem menos utilidades para operar, sendo somente necessários: energia elétrica, ar comprimido e sinais para e do PLC. Uma pequena quantidade de ar comprimido é usada para operar uma válvula de controle de ar acionado e o sinal para e do PLC inicia a operação do Booster, fornecendo alarmes.

Para controlar o ponto de orvalho do gás de selagem, um sistema de filtros coalescentes de duas fases e aquecedor elétrico foram incorporados no sistema de abastecimento do selo. Estes dois equipamentos controlam os líquidos no gás de selagem e mantêm a temperatura do mesmo, garantindo que todos os componentes do gás de selagem se mantenham gases após o filtro de dois estágios.

Para uma instalação sem problemas, o RoTechBooster apresenta skids prontos para instalar. Foram utilizados modelos 225H-120 e 225L-120 com motores 11 kW e 15 kW. Dependendo da aplicação, o consumo de energia é cerca de 60% da força motora. O tempo de execução varia para cada trabalho – de 24 horas todos os dias a uma vez por ano.

Com a incorporação dessas soluções, as falhas do selo por contaminantes no processo e líquidos no gás de selagem foram completamente eliminadas.

Eliminando a necessidade de remoção do selo, reparos, paralisações da unidade e perda de produção devido às falhas desse equipamento, aumentam-se os lucros e se reduzem os custos. O reduzido investimento para a confiabilidade comprovada de um RoTechBooster e sistema de condicionamento de gás, rapidamente provam seus benefícios com a redução nas falhas dos selos.

Para maiores informações sobre RoTechBooster, contate-nos através do info@us.eagleburgmann.com​.